Governadores Constitucionais

•  Alberto Engelhard 1950 - 1951

Eleito Governador Constitucional no dia 15 de julho de 1950, em reunião extraordinária, na Assembléia Legislativa. Tomou posse a 17 de julho de 1950. A mesa estava composta por: Presidente Porfírio Neto; 1º Secretário Reis Ferreira; 2º Secretário João Camargo.

Estavam presentes na sessão, além dos membros da mesa, os deputados: Silvio Meira, Lobão da Silveira, João Menezes, Santana Marques, Célio Lobato, Carlos Sobóia, Rosa Pereira, Moura Palha, Waldimir Santana, Cruz Moreira, Balduíno Ataíde, Lauro Melo, Líbero Luxardo, padre Cupertino Contente, Lindolfo Mesquita e Nunes Rodrigues, do PSD; Aldebaro Klautau, José Maria Chaves, Paulo Itaguaí, Licurgo Peixoto, Serrão de Castro, Sílvio Braga e Rui Barata, da Coligação Democrática Paraense; Prisco dos Santos e Rodrigues Viana, da UDN; e Antônio Caetano, do P.T.B.. O resultado apurado da votação foi o seguinte: Alberto Engelhard - 21 votos e Prisco dos Santos - 9 votos.

 

CRUZ, Ernesto: 1978; 81

A nova constituição e a volta de Vargas

O contexto político paraense nos anos agitados anos 50

As eleições tumultuadas de 1951

Governadores Constitucionais: Moura Carvalho

Governadores Constitucionais: Alberto Engelhard

Governadores Constitucionais: Waldir Bouhid

Governadores Constitucionais: Arnaldo Lobo

Governadores Constitucionais: Abel Nunes Figueiredo

Governadores Constitucionais: Zacarias de Assumpção

Governadores Constitucionais: Edward Cattete Pinheiro

Governadores Constitucionais: Magalhães Cardoso Barata

Barata: o grande articulador político

Barata e a criação do PSD

Deputados Estaduais para o período 1946-1951

A composição da Assembléia Legislativa em 1950

Deputados Estaduais eleitos no pleito do dia 03 de outubro de 1950

Senadores

Prefeitos do período de 1950 a 1959

O Brasil no fim da década de 1940 e na década de 1950: perfil sócio-econômico

A Economia do Estado do Pará na década de 50

A indústria paraense

O surgimento dos sindicatos

Aspectos Sociais de Belém nos anos 50

Os bairros de Belém

Aspectos Culturais de Belém no período de 1950 a 1959

O Carnaval como grande manifestação popular da época

O Rei Momo, o Comércio e os bailes carnavalescos

A Popularização do Carnaval em Belém e no interior do Estado

O Círio de Nazaré e o sucesso do teatro

A Sétima Arte presente no cotidiano paraense

As ruas do Comércio de Belém e o marketing inteligente

Bibliografia